Marquage tuyau fonte NATURAL Saint-Gobain PAM

Revestimento de argamassa de cimento

Soluções técnicas

Revestimento argamassa de cimento

A proteção interior clássica dos tubos PAM é constituída por uma argamassa de cimento. Aplicada por centrifugação, este revestimento garante:
– excelentes condições de escoamento hidráulico conservadas ao longo do tempo,
– uma conservação da qualidade da água potável transportada,
– uma proteção eficaz da parede do tubo, Normas: EN 545, ISO 4179.

Processo de aplicação

O revestimento interior de cimento é aplicado por centrifugação. Com este método escolhido pela Saint-Gobain PAM, a argamassa é derramada no tubo, posto em rotação a grande velocidade, o que tem por efeito garantir uma boa compacidade do revestimento interior. A argamassa de cimento  é depois amadurecida numa temperatura e numa higrometria controladas, a fim de lhe permitir atingir a sua resistência mecânica ótima. O processo de centrifugação tem a vantagem  de produzir uma superfície interior lisa composta de partículas muito finas e de reduzir a relação água/cimento por expulsão da água. As seguintes propriedades decorrem deste processo:
  • forte compacidade e baixa porosidade da argamassa,
  • baixa rugosidade,
  • boa fixação do cimento.

Escoamento: desempenhos hidráulicos

A argamassa de cimento apresenta uma superfície interior de baixa rugosidade, o que favorece o escoamento, diminui as perdas de carga, e garante ao longo do tempo os desempenhos hidráulicos.
O coeficiente de rugosidade (formula de Colebrook) de um único tubo é  k = 0,03. A Saint-Gobain PAM recomenda, no entanto, utilizar para o dimensionamento das redes de água potável o valor k = 0,1 a fim de tomar em conta as diversas perdas de carga singulares.

Mecanismo de proteção

O revestimento interior em cimento é um revestimento ativo. Não age como simples barreira mas participa quimicamente na proteção por fenómeno de passivação.
Aquando do enchimento, a água embebe pouco a pouco a argamassa de cimento e enriquece-se em elementos alcalinos. Tornando-se assim não corrosiva ao chegar perto da parede metálica.

Colmatagem das fissuras

A colmatagem das fissuras é reconhecida e tomada em consideração pela normalização.
A fissuração (retração hidráulica), ou até pequenas fissuras ocorridas aquando do transporte, do armazenamento ou do assentamento, fecham-se sob o efeito acumulado de duas reações:
– o inchaço (rápido) da argamassa de cimento aquando da colocação em água,
– a hidratação (lenta) dos elementos constitutivos do cimento.

Propriedades mecânicas

Dilatação

O coeficiente de dilatação térmico linear dos revestimentos interiores de argamassa de cimento é aproximadamente de 12 x 10–6  m/m/°C, valor quase idêntico ao dos ferros fundidos dúcteis (11 x 10–6 m/m/°C), o que elimina os riscos de fissuração por dilatação térmica diferencial.

Resistência mecânica da argamassa de cimento

A qualidade de fixação da argamassa de cimento ao suporte em ferro fundido confere a este revestimento duas qualidades importantes:
  • uma boa resistência ao vazio (depressões devidas aos golpes de aríete),
  • um bom comportamento na flexão e na ovalização.
Ensaios de flexão longitudinal em tubos de pequeno diâmetro demonstraram a capacidade do revestimento interior em cimento em resistir a uma deformação limitada do tubo.
Para os tubos de grande diâmetro, mais sensíveis aos efeitos de ovalização, ensaios de flexão sobre anneau permitiram verificar a boa resistência do revestimento interior de cimento sob cargas de aterro importantes.

Abrasão

A argamassa de cimento possui uma boa resistência à abrasão, o que permite às tubagens serem adaptadas ao transporte de águas brutas carregadas de partículas abrasivas. Consultar-nos para estas aplicações.

Normas

EN 545: Tubos, acessórios e acessórios em ferro fundido dúctil e as suas montagens para tubagens de água. Prescrições e métodos de ensaio.
ISO 4179: Revestimento interno de argamassa de cimento centrifugada. Prescrições gerais.